15 de maio de 2010

E se...


E se eu dissesse que, é você que eu quero? E se eu dissesse que, se não for contigo, não será com mais ninguém? E se eu dissesse que, a gente combina mais do que você imagina? E se, e se, e se... Se tudo fosse do jeito que eu queria acho que não teria tanta graça assim. Aliás, nada nessa vida teria graça. Seria um mar de rosas, rosas podres e mortas.

Nada é por acaso. Fato. A única coisa que precisamos fazer perante à isso é aceitar e administrar os fatos. Assim lidamos melhor com determinadas situações. E que situações! Nos pegam numa "saia justa"... Tem hora que parece que não deveriamos estar ali dentro delas, mas sim, deveriamos. Se fazemos parte de algum desses fatos, é porque deveriamos estar ali naquele momento e em nenhum outro. Nada é por acaso, de novo.

Eu só queria que você se desse conta disso. De que visse da maneira como eu vejo. De que sentisse o que eu sinto. É, na verdade eu queria que fosse recíproco.

Será que vale a pena te dizer? Será que vai entender o que eu quero falar? Ou será que deve permanecer como está, nesse joguinho de "não te digo, mas te quero"? Alguém tem que ceder. E eu queria muito que fosse você, pois tenho tanto medo de assustar.

Essa é a verdade. Medo. Medo de perder.

E quem foi que disse que a gente sempre ganha?

Enfim, eu acho que eu gosto mesmo de você.

Um beijo.

Um comentário

  1. Que post mais lindo... nota-se que vem de uma inspiração e ao mesmo tempo é uma "Expiração" de coisas que já estão ocupando muito espaço!

    Só não irei comentar essas emoções, mas pelo post... lindo... parabéns!

    Um beijo...

    ResponderExcluir

me diz o que achou :)

© Pieguices Aleatórias
Maira Gall