13 de fevereiro de 2011

face to face


De repente eu olhei pro lado e lá estava ela, me olhando com olhos encorajadores. Eu me ergui e fui até lá.

Minha voz saiu trêmula e falha:

- Oi, tudo bem?

- Pensei que não à veria hoje, comigo tudo bem e você?

Ela sempre estava bem, não entendia como, mas estava. Tinha um brilho nos olhos que me davam inveja, aquele brilho de felicidade. Quanto tempo eu não sentia mesmo?

- Pois é, só estava de passagem e sabe como é, vim dar uma olhada... Bom, não tão bem como eu gostaria.

Respondi olhando pro chão. Não aguentava ver aquele brilho. Doía o coração.

- Sabe, eu andei mesmo observando. Todos os dias que passava por aqui, passava de cabeça baixa com um ar preocupado e um pouco de medo nos olhos...

Fiquei sem saber o que dizer, ela sabia mesmo. Sempre sabia de tudo. Media cada centímetro da minha dor.

- Não é nada. Só tenho pensado em certos pontos do passado que me fazem falta hoje. Queria tanto poder voltar neles e fazer tudo diferente, fazer durar pra que continuassem presente. Sei que é tarde e não vale à pena ficar remoendo isso dentro de mim, mas as lembranças preenchem o vazio que fica ali. Só queria saber se eles sentem o mesmo ou é só da minha parte...

- Eu conheço bem isso. Já estive nesse mesmo lugar, há muito tempo. A única coisa que você pode fazer pra não pensar no passado, é viver o presente e fazê-lo se tornar uma lembrança gostosa pra se lembrar quando esses dias ruins vierem à tona. É hora de se desapegar à certos laços do passado, Renata. O outro lado já foi desatado há tempos. Tem de soltar, pare de insistir.

- Eu sei, mas dói ter que aceitar. Queria que as coisas continuassem como antes, mas se não fosse aquele...

Parei. Se não fosse por aquela crueldade, tudo seria como antes.

- Eles também sabem. E com certeza aquele ponto no passado vai ser esquecido. Por ambas as partes. É só uma questão de tempo, porém não posso dizer que tudo voltará ao que era antes. Os tempos e os sentimentos mudaram, várias coisas influenciaram. Tem que entender.

- Tá, entendi. Vou pensar menos nisso e tentar esquecer, assim como eles fizeram. Pensar mais em mim e esquecer o quanto me dediquei e me doei pra outras pessoas. Esquecer o quanto eu ainda me importo com elas. É, vou esquecer. Obrigada, foi bom conversar com você, Renata.

- Estarei sempre aqui por você, Renata!

Eu levantei, dei uma última olhada no espelho, ajeitei o cabelo, dei um meio sorriso e parti para um novo dia.



Sobre minhas críticas pessoais e pessoas que sempre farão parte de mim.



Um beijo. ♥

5 comentários

  1. Parece que ultimamente o assunto principal tem sido abandonar sentimentos antigos.
    Eu tenho lido isso frequentemente e algumas vezes fico preocupado.

    Você colocou o assunto de uma forma diferente nesse post, provavelmente foi isso que me chamou a atenção.

    Tenho convicção de que a Renata altruísta e poderosa consegue dominar a outra Renata insegura e cheia de saudades de um tempo que passou mais rápido do que gostaria.

    Um novo dia, um otimismo incontrolável. Isso vai fazer bem aos seus olhos.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de textos assim, sobre lembranças, saudade e, até mesmo, de tristeza e dor por tudo que ficou pra trás.

    Então, antes de qualquer coisa, parabéns pelo texto! E se você realmente for a Renata do texto (e não uma mera coincidência nominal), espero que siga o conselho da outra pessoa. Viva o hoje e seja feliz :)

    Até porque, e gosto muito de pensar assim, HOJE você sabe o que errou e o que faria diferente. E por mais que você pudesse voltar no tempo, provavelmente cometeria os mesmos erros e acertos, sabe? Por uma simples questão de experiência, acredito.

    No mais, um ótimo feriado.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Ser feliz, começa quando sol nasce e sorri pra você.

    Se apegue a detalhes, renata.
    Se apegue ao amor..
    Amor por você e pelos outros...
    Amor pelas coisas...

    Amor pela vida.

    {muito divino o seu comentário, lá no closet. Fiquei muito feliz por ter ajudado alguém!}

    Um beijo,
    Gabriela.

    @Gabi_closet

    ResponderExcluir
  4. Muda esse "Renata" pra um "Mayara" e será quase como meu diário :x Ficou muito bom, de verdade. A única parte ruim é que, mesmo sabendo que devemos esquecer e nos aconselhando a isso, quase nunca o fazemos :( Mas isso o tempo (muito tempo) nos ensina.

    Beeijos
    May

    ResponderExcluir
  5. Hey, parou de escrever? Hehe

    Obrigado pela passada no meu Blog e pelo comentário, viu?
    Fico bastante feliz :D

    Um Beijo!

    ResponderExcluir

me diz o que achou :)

© Pieguices Aleatórias
Maira Gall