11 de maio de 2011

The Wall


E quando a gente não sabe pra onde ir?

Esse muro é gelado e alto. Está escuro e dos dois lados estão meus maiores medos. De um lado o mar. Gelado e profundo, a névoa o envolvendo não me deixando ver seu fim. Do outro: o escuro e só. Frio e misterioso, uma noite sem fim.
Não sei nadar e tenho escotofobia*, mas além desses medos naturais, também tem o medo do desconhecido. Esse é o pior de todos. E é esse medo que me prende aqui em cima, me impedindo de pender pra um dos lados e seguir em frente. Claro que uma hora vou ter de enfrentar um deles, mas a indecisão de qual seria o menos pior também me consome. Sinto como se já fizesse parte desse muro, fria e sem sentidos. Estática.
Por não saber o que vai acontecer lá na frente, é difícil dar o primeiro passo. E esse passo pode mudar todo o percurso que farei.

Vez ou outra sinto uma brisa quente que me arrepia até os ossos, o meu corpo acostumado com o frio começou a inverter as sensações. E dessa brisa quente me vem a esperança de que uma hora ou outra, uma luz de um farol distante ou o amanhecer desse inverno sem fim, vão poder me guiar pelo lado certo...

...Enquanto a luz não aparece e o sol não vem iluminar minhas ideias, fico aqui nesse muro. às vezes andando de um lado pro outro, me equilibrando, às vezes só balançando as pernas e às vezes faço acrobacias e saltos "mortais" pra passar o tempo. Como numa trave olímpica.



* Medo de escuro, sim e daí?



Um beijo ♥

7 comentários

  1. Indefinições, problemas, insegurança.
    É isso que move as mudanças, as superações e as ambições.

    O medo é o que nos equaliza.
    Nem sempre é justo desafiá-lo.

    Mas a ideia do texto é sublime.

    ResponderExcluir
  2. ''Por não saber o que vai acontecer lá na frente, é difícil dar o primeiro passo. E esse passo pode mudar todo o percurso que farei.''

    Eu amei, sério.
    Parabéns, você escreve muito bem, conseguiu me tocar!

    www.saysfran.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O medo.

    O equilibrio exato a gente só alcança quando tenta ver o outro lado sem medo de olhar por trás das cortinas da alma.

    Tentar fechar os olhos. É o mesmo que não querer encontrar um lindo sol.

    Atreva-se.

    Adorei! beijos e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  4. Não conta pra ninguém, mas também tenho medo do escuro.


    ;*

    ResponderExcluir
  5. Já tive medo do desconhecido. Ou ainda tenho, não sei. Mas vou tentar levar, mas do que sobreviver, vou tentar viver.. Adorei o texto!

    ResponderExcluir

me diz o que achou :)

© Pieguices Aleatórias
Maira Gall