20 de junho de 2011

Preenchido


Eu já não acreditava mais;
Eu já não tinha mais esperanças;
E eu já estava cansada de procurar. Então, deixei de criar falsas expectativas, de deixar as ilusões da fantasia de possíveis intenções ocuparem espaço dentro da minha mente.
O jogo estava entregue.
Cartas na mesa. Balas no cano. Espada no chão.
Desarmada e sem nenhuma estratégia pronta na cabeça, segui em frente. Minha fortaleza de aço natural sempre me protegeu, não era agora que ela iria falhar, certo? Errado.
Muito errado.

Quando eu achei que não me restava nada além da indiferença, fui invadida por uma luz. A sua luz; O seu brilho.
No começo, confesso que tive medo. Medo da reprise. Mas lembrei de que uma história nunca é igual a outra. Segui.

E me deixei levar por esse seu brilho. Sua luz é confortável, é quente, me dá segurança. E desde então, quando me entreguei de vez, os dias tem sido melhores, mais bonitos, mais sorrisos e mais cores. Tudo é diferente, mesmo estando igual.
Parece que você veio pra mim sob medida! Coube direitinho no espaço vazio, esse que tinha aqui, no meu peito, e que aos pouquinhos você decorou do seu jeito. Seu jeito "don't worry about a thing, 'cause every little thing gonna be all right" de levar a vida foi me encantando e me contagiando cada dia mais.

Eu já nem me lembro mais como eram meus dias cinzas sem o seu brilho e o seu sorriso. O sorriso bobo que me faz sorrir de volta e me faz querer parar cada momento nosso, pra que eu possa guardar a lembrança de todos eles em potinhos, desses com as tampas coloridas.
E bem, como pode ver, na verdade não dá mais pra esconder. Só é difícil pra mim, admitir que possa acontecer de novo. E ser diferente. E ser melhor. Muito melhor.

Você já me provou isso e eu sei que vai, porque você é diferente! Você torna tudo diferente! E é dessa sua diferença que eu gosto, que me faz acreditar e que me faz sentir de novo o que há muito tempo tinha deixado pra trás. Eu adoro você. E adoro mais ainda o efeito que causa sobre mim.



E você sabe qual é. ;)



Um beijo. ♥

9 comentários

  1. "Medo da reprise. Mas lembrei de que uma história nunca é igual a outra. Segui."
    Concordo nenhum historia é igual e cada uma nos ensina algo de valioso!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, vc escreve muito bem!

    www.bellateen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Amei o seu texto, to te seguindo aqui *-* beijos!

    ResponderExcluir
  4. Sabe, eu terminei o meu namoro tem exatamente uma semana. Achei que depois disso toda vez que visse algo relacionado ao amor, fosse ficar com um certo "nojo", mas o engraçado, é que quanto mais eu leio sobre histórias de amor que dão certo, mais sinto as minhas esperanças renovadas. Felicidades para vocês dois, de coração!

    ResponderExcluir
  5. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Viva e deixe viver. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Talvez eu seja visionário demais em enxergar uma declaração velada de amor em cada letra dessa sua atualização, mas talvez não seja audácia do meu otimismo.

    Quanto tempo não visito aqui. Ainda assim, fico feliz em ler um post tão honesto e promissor, um 'alívio de pensamento, como disseram acima.

    Volte por aqui, vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  7. Sinto saudade dessa sensação. Desse abrir de possibilidades, quando parece não haver mais sentido em sentir. Um dia, quem sabe.

    ;*

    ResponderExcluir

me diz o que achou :)

© Pieguices Aleatórias
Maira Gall