22 de abril de 2012

Eu, cricri

Sei não, mas acho que sou uma velhinha disfarçada.
Tenho reclamado tanto desse mundo todo errado que isso tem refletido no meu convívio em casa e no meu relacionamento. Mas o que eu posso fazer se não aguento ver tanta coisa fora do lugar? Fico quieta. Guardo pra mim e não interfiro em mais nada né? Seria fácil se não fosse evidentemente irritante. Eu vejo coisas que não se encaixam no conceito de certo e isso me tira do sério, fico puta mesmo e não consigo não demonstrar, daí as pessoas ao meu redor acham que eu sou exigente demais ou cricri demais. Sou mesmo, poxa vida, as coisas foram feitas desse jeito e é assim que tem que ser. Mas não, sempre tem um filho da puta pra ir lá, fazer do avesso e achar que tá tudo lindo. Ok, continue assim amigo, mas eu reprovo. Concluindo tudo isso acho que eu nasci com a cabeça numa época totalmente errada, sei lá, não me encaixo aqui e tenho medo do futuro. Medo mesmo. O que vai ser? Como vai ser? Estamos mergulhando cada vez mais na ignorância e as pessoas acham bonito isso de ter mais massa muscular do que massa cinzenta. É só ligar a tv por alguns minutos em um canal qualquer e constatar de que estamos mesmo afundando com tudo isso. E os grandes caras que construíram esse mundo devem estar se revirando lá onde estão enterrados... A vida é muito mais do que um rostinho bonito, muito mais do que "o sonho de ser panicat", muito mais do que o carro do ano e muito mais do que trabalhar o mês inteiro pra gastar tudo em 1 garrafa de whisky vagabundo que não dura nem meia hora com a "galeres". Só um desabafo.

7 comentários

  1. Então acho que somos duas velhinhas. rsrs
    Sou assim e não vou aceitar as coisas quietas e nem mesmo tapar meus olhos pra tudo que está a minha frente e me encomodando.
    Sou assim e nada me muda.

    Com carinho, Juliane Bastos
    O que um coração sente

    ResponderExcluir
  2. Ah, gostei muito do seu blog e estou seguindo. :)

    ResponderExcluir
  3. De cara gostei do nome do seu blog, vi lá nos comentários no blog da Ju e por isso vim. Chegando aqui me apaixonei por esses tons suaves e lindos do seu layout, depois que li, então, virei leitora. Amei!
    E não se preocupe, você não é a única velhinha da história! rs Eu sou daquelas velhinhas ranzinzas e teimosas! ^^ Beijocas

    http://www.adocecomlimao.com/

    ResponderExcluir
  4. Mais uma velhinha aqui, também conheci teu blog pelo da Juu. Todos nós temos um pouco de velhice no coração.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sou mais uma nesse time de velhas então!
    Concordo com suas palavras e as vezes acho que nasci na época errada.

    Lindo blog!

    Um grande abraço!
    Camila Gomes
    http://camillacris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. "[...]acho que eu nasci com a cabeça numa época totalmente errada, sei lá, não me encaixo aqui e tenho medo do futuro."
    Ai. Me descreveu. E tenho medo é desse medo.

    ResponderExcluir
  7. Seu desabafo é justificável por se tratar de alguém que tem valores importantes.
    Essa ideia de aceitar as coisas como são nunca agrada, não é mesmo?
    O correto não é seguido, as banalidades estão em destaque e quase ninguém se importa pois não há tempo.
    E aí a gente decide ponderar e discutir. As pessoas logo nos contestam, acham que estamos por caminhos pouco usados e o planeta não aceita nada que seja substancial.
    A democracia da ignorância nos governa mas você está certa em querer mudar o desconfortável.
    Se conformar é abrir mão de fazer a diferença.

    ResponderExcluir

me diz o que achou :)

© Pieguices Aleatórias
Maira Gall